Era uma vez, há 1 ano atrás…

nijigahara-holograph

Comemoração de 1 ano de site com uma pitada de reflexão sobre o passado, o presente e o futuro.

Há exatamente 1 ano atrás, no dia 8 de abril de 2015, ia ao ar a primeira postagem do Chat Supremo.

Uau.

Ela era uma análise e recomendação do mangá Nijigahara Holograph, de Inio Asano, que inclusive foi anunciado recentemente como o novo lançamento da JBC.

Mas antes disso rolar, muitas batalhas foram vencidas. Primeiramente, a decisão de concretizar a ideia de um site.

Afinal, você que está lendo isso provavelmente já começou um site ou, no mínimo, já quis começar um. Seja ele um blog no Blogger, no wordpress, no tumblr, ou mesmo um canal no You Tube. E, se no mínimo já considerou começar algo assim, então sabe o trabalho que dá.

Que conteúdo colocar? Como divulgar? Será que devo continuar? Os textos estão bons?

Eu cresci tendo contato com várias mídias e tendo uma admiração enorme por todas elas. E, como várias outras jovens almas, também quis (e ainda quero) me aventurar no ramo profissional do meio. Mas, enquanto ainda é difícil fazer isso por aqui, acabei vendo que o único modo de fazer isso, digo, de me aproximar do que gosto, era criando um site. Do mesmo jeito que sites como Jovem Nerd, Melhores do Mundo, Matando Robôs Gigantes e Mangá Ao Quadrado. Pode não ser possível viver apenas disso (e nem quero), mas enquanto houver conteúdo e ideias para serem postados, ainda estarei aqui de pé.

Digo, não é possível prever o futuro. Mas o meu eu do presente quer manter essa ideologia.

Arranjar temas para posts e Podcasts é MUITO difícil. Muito mesmo. Você tem aquele tema sensacional em mente, mas está incerto quanto à como desenvolvê-lo, ou à quais imagens colocar para preencher o post, quais palavras usar, como dividir os parágrafos, se deve mesmo usar uma piada aqui ou ali…

Mas independente do tema do que está sendo escrito, quando o post é terminado, é como qualquer obra. Você já cozinhou? Sabe a satisfação de quando alguém fala que sua comida está boa? Então, é a mesma coisa.

Porém, estou andando rápido demais. Já já volto nesse tema.

viamahero_v006p096-097-1000x600-1448525601

A vida de “blogueiro” não tinha passado pela minha cabeça. Quando eu era menor, já tinha tentado com dois blogs (que não divulgarei os nomes aqui por motivos de orgulho próprio, hehe), ambos fracassos gigantescos. Um deles ainda está ativo, e vez ou outra entro nele só pra ver o quão ingênuo e sem conteúdo eu era. Seria prepotência demais dizer que hoje eu tenho conteúdo? Com certeza, mas com a mesma certeza de que naquela época meu conhecimento era mais escasso ainda.

Até que, certo dia, eu estava com alguns amigos do colegial. Estávamos na piscina do condomínio em que um deles mora, e enquanto alguns estavam na piscina, eu e mais outro amigo (Lucas Matto Grosso, um dos idealizadores do grupo A Toca) estávamos sentados ao lado, conversando sobre cinema. Até que ele sugeriu a mim a ideia de começar um site. Ok, no começo, a ideia era um pouco diferente; um pouco menos voltado à cultura pop e mais abrangente, falando desde sobre política até sobre humor (que são temas que não pretendo deixar de fora no futuro, quando o site for maior).

Mas as palavras que ele usou acabaram me convencendo.

Então, no mesmo dia, entrei em contato com o Darf, que sempre vinha com umas ideias megalomaníacas sobre as mais variadas coisas (e que até hoje é assim) e disse sobre a ideia. Falei pro Uiu, que também está sempre junto, e pro Ricardo e pro JP, que são os únicos que também acompanham sites então teriam uma ideia de como trabalhar nisso.

Pronto. O medo de ter um site estava vencido.

O segundo passo foi pensar num nome. O que só parece ser a parte mais difícil mas na verdade estava na frente dos nossos olhos o tempo todo.

A verdade é que eu, Darf e Uiu, junto com outros amigos (Lamuria, TOUGLAS e cia, se estiverem lendo isso, não esqueci de vocês), usamos a área de comentários de uma foto de capa que o Uiu postou há alguns anos como, literalmente, um chat. Para falar sobre obras, ou até mesmo sobre problemas da vida, sempre usamos lá, tendo alcançado até agora mais de 300 mil comentários, e acabamos chamando a área carinhosamente de Chat Supremo.

Então, foi natural trazer esse nome pra cá, devido à proposta parecida.

E aí veio a terceira e, aí sim, mais difícil parte. Digo, antes da primeira postagem.

Fazer um logo e escolher um hospedador de sites.

A ideia original (que, como vocês podem perceber, não foi pra frente), era que eu fosse o responsável pelos podcasts, o Darf pelos gameplays, o Uiu pelas matérias e quem mais quisesse colaborar poderia mandar qualquer coisa (ao menos, essa última parte ainda se mantém, como é possível ver nos Posts do Leitor), seguindo a risca isso semanalmente. Como se o Chat Supremo na verdade fosse um “portal” agregador e tivessem “mini-blogs” para os podcasts, os gameplays e as matérias. Ledo engano.

Mas nisso, um logo foi criado para cada coisa: um para o ChatCast, um para o ChatPlays e um para o Chat Supremo.

Depois de uns 3 desenhos de cada, como apenas o do Chat Supremo havia sido definido, ele foi o único que foi arte finalizado. Entrei em contato com um antigo amigo da época do fundamental, o André Luiz (dono da página AndréArt), especialista em arte final e que já havia trabalho no mercado mais voltado para empresas e logos, e acabei pedindo pra ele arte finalizar o logo, que está como vocês ainda o vêem atualmente no cabeçalho do site, nas vitrines dos ChatCasts, dos ChatPlays e no primeiro post, sobre Nijigahara Holograph.

Então, era hora de montar o site.

Minha experiência anterior com fazer sites se resumia a montar um blog no Blogger. Como eu queria me manter longe da sombra dos meus dois fracassos anteriores, decidi ir pelo concorrente, que eu sempre ouvi falar mas nunca trabalhei, um tal de wordpress.com

Primeiramente, quando pesquisei, encontrei a opção de fazer tanto no wordpress.org quanto no wordpress.com. Incialmente, não sabia ao certo diferenciar cada um, mas depois descobri que o primeiro é mais voltado para programação enquanto que o segundo é “pronto para uso”, sendo mais fácil de mexer porém mais limitado. Como eu não sei nada de programação (e quem sabe, não mexeu foi atrás disso(RRRRRRRRRRRATINHO(toma esse bully em público, Darf e JP))), acabei optando pelo segundo.

Mas, antes de escolher definitivamente, pedi a opinião de terceiros. Alguns, como o Lamuria, recomendaram o Blogger, mesmo; outros como o TOUGLAS, recomendaram o Webnode, que testei e não gostei; e depois de muito pensar sobre acabei optando pelo wordpress.com, mesmo. Afinal, não era só o visual; tinha que ser um modelo que abrangesse várias ferramentas e opções.

E então, foram madrugadas e mais madrugadas viradas com o Uiu aqui em casa (já que eramos os únicos a ter a aula a noite, na época) testando mais e mais templates, até chegar em um que fosse razoável para todos (então sim, esse visual que você está vendo se está lendo esse post na época de publicação dele é o menos pior que conseguimos escolher).

Nome pronto. Logo pronto. Visual pronto. Só faltava postar.

14trfvd

E então, o primeiro post, que já era uma promessa com um certo grupo do facebook, foi ao ar.

E então, mais e mais posts.

Primeiro ChatCast no ar, inicialmente editado por mim. E depois, mais e mais ChatCasts, editados pelo Ricardo. E com direito a participações de pessoas que acabaram se tornando amigos, como o Igor (lá do Portal Tanaka), o Marcelo, o Jojo Rama, o Fabio Catena, o Algures (ambos lá do Melhores do Mundo) e o Judeu Ateu (lá do Ao Quadrado). Gente que eu nunca imaginei que teria a oportunidade de conhecer e conversar, mas que tive o prazer de descobrir serem pessoas maravilhosas, e que acabaram abrindo o caminho para eu ter o contato com cada vez mais gente e que espero poder trabalhar novamente no futuro.

Uma tentativa falha de começar uma nova categoria de vídeos com o TCC (Trailers Cautelosamente comentados), o primeiro ChatPlays, e mais e mais ChatPlays, todos (com exceção do de Jackie Chan, que foi feito pelo Ricardo) editados pelo Darf.

E agora, estamos aqui. 1 ano depois.

E o que virá pela frente?

Bem, não dá pra saber.

É bem difícil manter o site que tem teoricamente 5 membros ativos quando se é muitas vezes o único a fazer coisas. Principalmente quando o projeto inicial era que todos se envolvesse juntos, ou quando a desculpa dada é que “a vida tá difícil”, “provas” ou qualquer coisa do gênero. A vida de todos é dificílima, na verdade; a minha, a sua, a de todo mundo. Mas o compromisso e o interesse vai de cada um. E isso vale pra qualquer coisa, pra um site, pra um projeto, pra um trabalho.

Comprometa-se. Lute por seu sonho. Mas não pare.

Já alcançamos mais de 7 mil visualizações graças a você, e não vamos parar até que esse número aumente cada vez. Ao menos, eu não vou.

Talvez seja muito cedo pra por um texto desses no ar? Não sei. Mas achei necessário tecer umas palavras sobre o que esse site significou pra mim até agora numa data tão importante.

Eu sempre fui um apaixonado por arte. Não apenas “quadros” ou sei lá, mas “arte” num sentido bem amplo e até exagerado; quadrinhos, filmes, música, desenhos, seriados. Sempre fui um consumidor avido de tudo isso. E se eu não puder viver apenas consumindo isso, que seja fazendo isso.

E esse site é um pequeno passo na realização de meu futuro. De meu sonho.

Obrigado por seguir esse humilde projeto nessa estrada até aqui, e espero de coração que continue a nos acompanhar, com cada vez mais companheiros de viagem.

Até o próximo post e que venham muitos anos pela frente!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s