[Análise] Boku no Hero Academia

boku-no-hero-academia-5480285

Lex de novo e hoje vou falar do meu xodó atual da Jump, Boku no Pico Hero Academia.

Há tempos eu estava com vontade de comentar sobre esse mangá maravilindo, escrito e desenhado por Horikoshi Kouhei, autor de Sensei no Bulge e Ougamadoki Doubutsuen. O mangá é publicado na Weekly Shonen Jump desde julho de 2014. Resolvi aproveitar que essa semana saiu o capítulo 44 onde houve o término do “Festival Esportivo” da Yuuei, que foi basicamente um torneio pra decidir quais eram os melhores novatos da escola.

Bem, eu sou um grande leitor de battle shounen, gosto de ver poderes legais, pessoas resolvendo tudo na porrada e baboseiras de amizade, e Boku no Hero me fez sentir algo que eu não sentia à muito tempo. Ultimamente alguns battle shounen só leio pra saber como a história acaba e ver poderes legais, faz muito tempo que deixei de me importar com os personagens de Bleach, Fairy Tail e etc, sinto que perdi um laço emocional com eles. Mas quando eu vi Midoriya Izuku (Deku) eu não consegui não torcer pra ele.

12ab4ba98226cffc4f098ac7ba014a90f703ea96

As capas coloridas de capítulos segue um estilo de capa de comics, genial.

Deku era um fracassado ao maior estilo Tsuna (sim, o de Reborn): tímido, fraco e sem amigos., o mundo de Boku no Hero é um mundo onde crianças crescem com poderes (chamados de quirks ou individualidades) e todo mundo sonha em ser herói. Deku sonha em ser um herói grandioso como é All Might (uma espécie de paródia/homenagem ao Superman), o maior herói da atualidade. Porém Deku é um caso raro de criança sem poder, ele nunca poderia se tornar um super-herói. E pra piorar, um colega de infância, Bakugou Katsuki (Kacchan), possui um poder incrível e fazia de tudo pra humilhar Deku e botá-lo no seu lugar de fracassado. Porém Deku nunca desistiu, e apesar do destino jogar um grande “NOPE” na sua cara, ele continuou observando os heróis e anotando informações, estudando, na esperança de um dia conseguir se tornar um herói. E é graças à esse esforço que ele conseguiu um poder (não vou spoilar isso) e pôde ingressar na Yuuei, a sua escola de heróis (boku no hero academia, ahm, ahm?). Eu geralmente não vou com a cara de protagonista no estilo Naruto de ser, aquele que é esforçado, não desiste, se esforça e tudo mais, acho meio cansativo e muitas vezes forçação de barra. Porém com o Deku eu sinto diferente, talvez por achar mais natural ou sentir um esforço mais real, não sei dizer ao certo, e talvez a resposta seja mais simples. Deku pra mim tem mais carisma.

Acho que esse é o principal fator de eu gostar tanto de Boku no Hero Academia: eu sinto carisma na obra, uma energia que eu sentia quando era uma criança e assistia Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco pela primeira vez, a energia que eu senti quando assisti Tengen Toppa Gurren Lagann e não conseguia me conter de tanta adrenalina e tinha vontade de gritar e sair correndo. Boku no Hero me anima, me faz ansiar pelo próximo capítulo, ele me motiva.

m024

SMASH!

Agora quantos aos personagens, temos o carismático Deku; o explosivo e no maior “estilo Vegeta” Bakugou; a fofinha da Uraraka Ochako (que tem um bom girl power); o estoico e inteligente Tenya Iida; o misterioso e poderoso Todoroki Shouto e muito mais. O mangá tem um grande número de personagens, na maioria muito interessantes e com ótimo character design. Só vou dar um enfoque pra Asui Tsuyu, que não está entre os principais, mas prova que sapos também podem ser fofos e adoráveis e sem dúvida best girl.

A arte é linda, possui um charme próprio, é simples e cumpre muito bem o se papel. As cenas de ação são ótimas e conseguem passar muito bem a sensação de movimento. E acho que a coisa que mais gosto na arte de Boku no Hero são as expressões faciais, elas conseguem passar muitos sentimentos facilmente.

040

O olhar de desespero, a expressão de surpresa e medo, palavras não são necessárias.

E sobre a história, ela é simples e fácil de acompanhar, já teve um pequeno arco de treinamento, um arco de perigo real e um de torneio. Parece simplório, mas os arcos são muito bem executados e pequenas coisas e mistérios estão sendo jogados, preparando o terreno pra algo maior.

Pra finalizar, gostaria de ressaltar Boku no Hero Academia não é o melhor battle shounen da atualidade e nem meu favorito, mas eu vejo um futuro brilhante e torço pelo seu sucesso.

fx8O8Rx

Uma Tsuyu pra acabar bem a matéria.

É mais ou menos isso que tinha pra falar, alguém mais aqui acompanha? O que acharam desse torneio que acabou de terminar? Qual é a best girl na sua opinião? Quem quiser é só comentar qualquer merda aí.

Então é isso, beijos para todos e até mais.

Anúncios

Um comentário sobre “[Análise] Boku no Hero Academia

  1. Pingback: ChatCast #5 – A Shonen Jump nos dias de hoje! | Chat Supremo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s